Argos

Argos é um planeta anão localizado no centro do quadrante Lar. Ele foi descoberto pelos “pioneiros”, refugiados da Terra que sobreviveram a desolação e saíram em busca de um novo planeta. O planeta possui seu próprio satélite chamado Kros. Aqui os humanos reestabeleceram sua sociedade e o lugar se tornou um dos centros de atividade da galáxia. Onde trabalhadores, mercenários e caçadores de recompensas podem fornecer seus serviços sem se preocupar com a burocracia da C.R.G. e suas leis.

Atmosfera e clima

A atmosfera do planeta é similar ao planeta de origem dos humanos, a Terra. Sendo composto de 80% nitrogênio, 18% oxigênio e 2% de outros gases. O planeta está no limite dos níveis aceitáveis para sustentar a vida humana, formas de vida que necessitem de uma concentração similar de gases podem sobreviver no lugar sem muitos problemas. Sendo um planeta Anão, Argos ainda não removeu completamente outros corpos celestes de seu campo gravitacional, porém possui a capacidade para fazê-lo dado tempo suficiente. Isso quer dizer que atualmente existe um campo de asteroides ao redor do planeta sendo lentamente expelido.

Argos possui um satélite natural, Kros, que orbita o planeta de maneira similar a Luna e a Terra. Argos por sua vez, orbita Vez. Uma estrela de sequência principal tipo-G. Seu movimento de translação dura 300 dias enquanto seu movimento de rotação dura 22 horas.

O clima de Argos varia de árido no equador até tropical nos polos graças a sua proximidade a Vez, fazendo com que boa parte do planeta seja um grande deserto. Durante o dia a temperatura média pode chegar a 40°C no equador e até 19°C nos polos. Já durante a noite as temperaturas caem drasticamente e podem chegar até -18°C no equador e 14°C nos polos.

As estações não são bem definidas no planeta apenas existindo os equivalentes ao verão e inverno.

Flora e fauna

As plantas existentes na região árida do planeta são pequenas árvores e arbustos com pouca ou nenhuma folhagem. Assim como cactos da Terra, as plantas no equador de Argos economizam água e energia realizando fotossíntese rapidamente durante o dia. Apenas coletando CO2 durante a noite.

O ambiente no deserto de Argos é hostil e como tal sua flora evoluiu de acordo. A maioria das plantas são nocivas tanto para as criaturas locais quanto aos humanos. Elas possuem veneno em seus frutos como mecanismo de defesa, outras possuem cascas resistentes e suas sementes ficam dormentes no solo até que a próxima chuva caia. Algumas até mesmo possuem afiados espinhos que impedem aproximação de qualquer criatura.

A fauna local é extremamente agressiva e consiste em grande parte de predadores, dentre eles os mais comuns são os Gramiz que são grandes felinos que surpreendem as presas com sua habilidade de camuflagem. Eles têm em média 3 metros de comprimento e 350 quilos. Seu pelo branco é capaz de defletir parte dos raios solares que incidem sobre ele fazendo com que pareça semitransparente, isso o torna virtualmente impossível de se perceber a distância e completamente invisível quando imóvel. Suas garras possuem grande resistência e são capazes de cortar até mesmo titânio. Essas características fazem deles um dos grandes predadores de Argos e ao mesmo tempo protege essas criaturas do calor excessivo do planeta.

Outra criatura comum no deserto é o Dakadal que são lagartos carnívoros que se escondem sob a areia e criam uma grande armadilha quando a presa passa acima de seu esconderijo similar as larvas de formigas-leão existente na Terra. Esses lagartos são enormes, tendo em média 5,33 metros de comprimento e 480 quilos. Os Gramiz e Dakadali caçam criaturas menores como as espécies de pássaros vinda dos polos durante sua migração, porém não é incomum que as duas espécies entrem em conflito.

Nos polos onde o clima é tropical a variedade de plantas é bem maior, existindo desde fungos que se alimentam de pequenos insetos até gigantescas árvores frutíferas. As frutas são comestíveis não apresentando perigo algum para humanos, mas podendo ser toxicas para outras raças. Isso não torna o lugar menos perigoso, existem flores de diversos tipos e tamanhos. Algumas delas liberam pólen que se inalado gera desconforto enquanto uma rara espécie possui esporos que ativamente procuram criaturas vivas para se reproduzir crescendo de dentro para fora ou até mesmo sobre seu hospedeiro utilizando o corpo do mesmo como fonte de alimento. Por sorte esta espécie só se reproduz uma vez a cada década. O risco de ser picado pelos insetos locais que em sua maioria são venenosos ou transmitem doenças mortais para humanos ou ser atacado pelos predadores locais como a Megamonga, uma criatura onívora com características de preguiças e esquilos voadores, também é alto. Graças a isso os pioneiros se mantem longe das zonas tropicais do planeta. Entretanto os humanos não são a única raça inteligente no planeta.

Sociedade e tecnologia

Em Argos os pioneiros estabeleceram a primeira grande cidade humana fora da Terra, Dodge City, cujo nome é uma alusão a uma antiga cidade existente em seu planeta natal. A criação de Dodge City foi o um recomeço para os humanos e assim os calendários foram reiniciados, isso quer dizer que a cidade foi fundada no 1º ciclo solar do ciclo planetário zero pós-Marco.

A conquista não foi fácil, os pioneiros tiveram que disputar seu lugar no planeta com as feras locais e outros povos, como os Miz, criaturas de sociedade tribal que estavam no começo de seu desenvolvimento, eles não são avançados, porém são fisicamente mais hábeis que os humanos e adaptados para o clima local o que lhes fornecem grandes vantagens. O que se seguiu foram conflitos entre os nativos e os pioneiros que acabaram com a vitória da ingenuidade humana e expulsão dos nativos de seu território original.

Os Halloway foram instrumentais durante esse período, servindo como estrategistas para a colônia e reduzindo ao máximo o número de casualidades. As vitórias não vieram sem perdas: a colônia espacial que os trouxe até Argos foi destruída no processo. Utilizando a tecnologia que lhes restaram eles ergueram Dodge City. Foi oferecida uma posição de prestigio aos Halloway, que foi recusada. Essa deveria ser uma terra livre, onde os humanos não teriam que responder a uma autoridade maior. Mesmo assim a família é considerada nobre até os tempos atuais.

A cidade se expandiu de maneira independente. O resultado disso foi a utilização dos escassos recursos naturais como madeira para criação de moradias e uma sociedade “sem regras”. Isso logo provou ser um erro quando crimes começaram a acontecer e disputas por terra e recursos se tornaram frequentes. O jovem Arthur Donovan tomou a iniciativa se auto declarando xerife de Dodge City. Sozinho ele tentou impedir crimes e punir os culpados, o que atraiu a simpatia da população vários deles se juntaram a Donovan em sua empreitada, se tornando assim os rangers. Um grupo que ativamente investigam crimes. Porém um problema logo ficou aparente: Sem leis claras e sem regras para certas condutas era simplesmente impossível resolver disputas e punir “criminosos” de maneira justa. Foi então que os Halloway resolveram agir, eles também estavam cientes e preocupados do estado caótico em que Dodge City se encontrava e da falta de organização no desenvolvimento local. Após tomarem conhecimento de Donovan e seus rangers a matriarca da família, Rebecca Halloway, propôs uma parceria e juntos eles criaram as leis vigentes em Argos. Enquanto Donovan se encarregaram das leis criminais os Halloway se preocuparam com outros aspectos legislativos. Elas foram criadas com o intuito de regular atividades tidas como criminosas e impedir a morte desnecessária dos pioneiros, promovendo assim a expansão enquanto provém o máximo possível de liberdade aos cidadãos e isso foi o que deu a Dodge City a fama de ser uma cidade “sem regras” no resto do universo. Mercenários, caçadores de recompensas e até mesmo assassinos podem exercer suas profissões legalmente, enquanto outras atividades como prostituição e até mesmo certas drogas que são combatidas ou reguladas severamente pela C.R.G. na sua jurisdição são facilmente encontradas em Dodge City.

A arquitetura local assim como a moda é inspirada na antiga era humana de 1850 também conhecida como “velho oeste”, porém com um toque de modernidade. Graças ao conhecimento que os pioneiros trouxeram da Terra e as poucas maquinas que conseguiram salvar dos destroços da nave-colônia, eles criaram uma versão mais avançadas da tecnologia do antigo oeste utilizando vapor e engrenagens, eles chamam isso de “steampunk”. Apesar do nível tecnológico atual ser baixo eles possuem o conhecimento necessário para progredir, mesmo com a falta de recursos. Argos não é um planeta rico em recursos naturais e sua localização no universo o coloca longe de planetas mais avançados que poderiam prover o necessário. Após a reinvenção da comunicação interestelar, contato com outros planetas foi feito e comercio entre eles foram estabelecidos. Com isso Argos foi reconhecido pelas demais civilizações intergalácticas, o que trouxe várias formas de vida de todo universo ao planeta e junto com eles um pouco da tecnologia de seus locais de origem. Com isso Dodge City tem avançado lentamente. A tecnologia que chega até lá está vários anos luz atrás das mais recentes descobertas. O contato com o resto do universo fez com que os humanos descobrissem a existência da moeda intergaláctica sancionada pela C.R.G., o crédito galáctico ou como é chamado popularmente “creds” que é nada mais que uma moeda virtual aceita em praticamente todo o universo conhecido e como tal os pioneiros rapidamente se adaptaram para aceitar os créditos. A moeda originalmente utilizada por eles, o ouro, ainda é válida no planeta apesar de não ser tão confiável quanto dinheiro intergaláctico pois seu valor flutua constantemente.

Atualmente Dodge City é comandada por um prefeito e seu xerife. O prefeito é eleito após a morte do anterior e é responsável por administrar a cidade, enquanto o xerife escolhe seu sucessor antes de se aposentar e é responsável por fazer valer a lei local. Quem exerce os cargos no momento são a prefeita Heather Halloway e o xerife Blake Donovan. As duas famílias são normalmente favorecidas pelo povo para os respectivos cargos, tendo em vista a tradição e competência delas para as tarefas. A cidade se tornou um ponto de concentração para todo tipo de Freelancer: Mercenários, caçadores de recompensa, transportadores, inventores e até mesmo assassinos. A maioria tentando se livrar das regulamentações e restrições impostas pela C.R.G. na realização de suas profissões.

Outras Raças Sapientes

Miz
Kadali

Argos_City.jpg

Argos

The Archbase Yuu